terça-feira, 14 de setembro de 2010

Será que eu poderia?


Se eu pudesse mergulhar com os pássaros
E sonhar com as corujas
Eu seria uma imensidão de felicidade
Minha alegria me faria viver eternamente

Se eu pudesse sentir a leveza da não gravidade
Seria como sobreviver dentro da água
Sentiria que estava nadando em um plasma infinito
Em que o tempo não existe
E o calor que emana de um para o outro
É aquilo que um dia chamaram de amor

[Amanda Ibraimovic - no copy]

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Tudo que eu podia

Eu podia tudo: podia sentir, mas não sinto, podia amar, mas não amo, podia sofrer, mas não sofro.
Passam os segundos e os minutos e tudo muda. Logo sinto, amo e sofro. Foi o fantasma do meu passado me assombrando mais uma vez e não sei se gosto ou não disso. Meu coração está quebrando em três, as três partes agora se perdem e não sei quando vou encontra-las, quem sabe eu nunca as encontre.
Minha única saída é recomeçar e reconstruir minha alma; aprender a viver e receber um novo coração para bombear meus sangue e retirar esse frio que me consome.
Vou viver os dias, as semanas, os anos e superarei essa dor. Descobrirei um dia o que é o amor.
[Amanda Ibraimovic - no copy]