domingo, 9 de janeiro de 2011

Madrugadas conturbadas...



Um fantasma que me segue e insiste em perturbar meus sonhos. Nada mais é do que um peso que sempre terei que carregar. Os olhos são como bolas de cristal a me mostrar meu destino: a dor. Ele me lembra de todos os meus temores e vergonhas, assim como tudo que passei ao tentar me livrar daquela sombra. Por favor, me deixe só.

Nenhum comentário: