domingo, 29 de janeiro de 2012

O mundo que não queria enxergar


Eu ainda estava a sorrir quando de repente um peso subiu pela minha garganta e senti como se algo segurasse meus pulmões com força arrancando-me o ar. Não entendo o porque, mas é como se não tivesse mais vida. Meus olhos foram se fechando devagar e ao abri-los enxerguei tudo diferente, como se eu não reconhecesse mais meu próprio mundo.
Queria gritar, desabar, me encolher em um canto mas foi quando percebi que aqui dentro uma chama ainda queimava, mesmo causando dor, mas la estava ela que com apenas um sorriso se fortaleceu espalhando-se por todo meu corpo. De repente eu estava novamente viva, porém ainda vejo o mundo daquele jeito: morto. Ainda assim, estou feliz por estar onde estou.