quarta-feira, 16 de maio de 2012

Lágrimas de sangue

E no meio da noite a chuva cai. Os sons se propagam até meus ouvidos. Os pingos de chuva são lágrimas melancólicas. Seriam estas de felicidade ou de assombro? E tudo se torna um rio vermelho onde o sangue do céu derrama sua dor. A chuva vem gélida e destroi o calor de uma noite de lua cheia. Sinto aquele cheiro de terra e o toque frio na pele. Seria eu incapaz de entender o real significado destas águas inesperadas? Assim elas voltam de onde vieram pra contar sua história. Para dizer ao mundo o que é crescer.

Nenhum comentário: